Agência Brasil
Agência Brasil

Idosos são vítimas mais frequentes de agressão desde o início da pandemia

Grupo faz parte da população de risco para o novo coronavírus e pode estar mais exposto aos agressores devido às medidas de distanciamento social


A maioria das 15 mil denúncias de violação de direitos humanos recebidas pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos durante a pandemia do novo coronavírus tem os idosos como vítima. Além de serem um dos grupos de risco para a Covid-19, eles estão mais tempo em casa devido às medidas de distanciamento social e, portanto, mais sujeitos a agressões. 

Nesta segunda-feira (15), comemora-se o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. Por isso, a Organização das Nações Unidas (ONU) alerta para a violação dos direitos dos idosos em meio à pandemia do novo coronavírus. 

Recentemente, o Senado Federal aprovou duas propostas para garantir a segurança e o bem-estar dos idosos durante o estado de calamidade pública pela Covid-19. 

Uma delas estabelece que durante o período, o poder público deverá adotar medidas necessárias para atender os idosos que sofrerem violência. Um outro projeto destina R$ 160 milhões para Instituições de Longa Permanência de Idosos sem fins lucrativos, como asilos e casas de repousos. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A maioria das 15 mil denúncias de violação de direitos humanos recebidas pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos durante a pandemia do novo coronavírus tem os idosos como vítima. Além de serem um dos grupos de risco para a Covid-19, eles estão mais tempo em casa devido às medidas de distanciamento social e, portanto, mais sujeitos a agressões. 

Nesta segunda-feira (15), comemora-se o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. Por isso, a Organização das Nações Unidas (ONU) alerta para a violação dos direitos dos idosos em meio à pandemia do novo coronavírus. 

Recentemente, o Senado Federal aprovou duas propostas para garantir a segurança e o bem-estar dos idosos durante o estado de calamidade pública pela Covid-19. 

Uma delas estabelece que durante o período, o poder público deverá adotar medidas necessárias para atender os idosos que sofrerem violência. Um outro projeto destina R$ 160 milhões para Instituições de Longa Permanência de Idosos sem fins lucrativos, como asilos e casas de repousos. 

Reportagem, Felipe Moura.