Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Brasil

05/03/2021 09:00h

Medida deve beneficiar cerca de 42 mil amazonenses

Baixar áudio

O Ministério de Minas e Energia (MME) determinou a execução das obras de interligação de sistemas elétricos isolados e regiões remotas, no estado do Amazonas, com recursos da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC). A medida foi publicada na Portaria n° 492 do Diário Oficial da União.

Ao todo serão investidos R$ 191 milhões para a construção de novos sistemas, pela distribuidora Amazonas Energia, que vão beneficiar cerca de 42 mil amazonenses, nos municípios de Itapiranga, Rio Preto da Eva e Silves. O prazo para fazer a interligação termina em julho de 2022.

Outras três distribuidoras da Região Norte do País também solicitaram a interligação ao Sistema Interligado Nacional. Com isso, serão aplicados R$ 1,4 bilhão em obras, que poderão beneficiar 629 mil pessoas. Os recursos também são provenientes da Conta de Consumo de Combustíveis.

Contas de luz nas regiões Norte e Nordeste terão aumento reduzido nos próximos anos

Covid-19: Municípios amazonenses recebem usinas de oxigênio para combate à pandemia

A CCC é um encargo pago por todas as distribuidoras de energia elétrica, usado para subsidiar os custos anuais de geração em áreas que ainda não são integradas ao Sistema Nacional – os chamados Sistemas Isolados. A estimativa do governo federal é atingir uma economia de R$ 4,27 bilhões nas despesas da CCC, ao longo de 15 anos.

Copiar o texto

Publicação reforça importância sobre investimentos em capital humano e social, inovação, tecnologia e desenvolvimento sustentável

Baixar áudio

O Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados (Cedes) promove na próxima quarta-feira (10), às 17h, o lançamento do livro "Cidades Inteligentes: uma Abordagem Humana e Sustentável".

A publicação reforça que cidades inteligentes são aquelas que investem em capital humano e social, em desenvolvimento econômico sustentável, em inovação e empreendedorismo e na utilização de tecnologias disponíveis para aprimorar e interconectar os serviços e a infraestrutura. 

Punição trabalhista a funcionário que recusa vacina é discutida

O trabalho teve apoio da Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados e foi relatado pelos deputados federais  Francisco Jr (PSD-GO), Angela Amin (PP-SC), Eduardo Braide (Pode-MA) e Haroldo Cathedral (PSD-RR).

Copiar o texto
03/03/2021 12:00h

Foram investidos, aproximadamente, R$40 milhões

Baixar áudio

Na terça-feira (2), o governo federal entregou 150 km de pista revitalizada na BR 343, no Piauí. Foram investidos, aproximadamente, R$40 milhões de reais em recuperação, restauração e manutenção na rodovia que liga o sul e o norte do estado, passando pela capital Teresina e indo até o litoral piauiense.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), ficou responsável pelo projeto de revitalização que contempla a execução de serviços de restauração combinados com a manutenção. A solução foi a execução de uma capa asfáltica em CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente) em praticamente toda a extensão do subtrecho. Em apenas 12 km, foi executado um micro revestimento. 

A BR-343 é uma rodovia diagonal do Piauí, com ponto inicial na cidade de Luís Correia e o final na cidade de Bertolínia, passando pela capital Teresina, com uma extensão total de 742,8 km. É uma rodovia genuinamente piauiense, tendo início e fim dentro do próprio estado, possibilitando o acesso a outros 16 municípios.

Copiar o texto
Brasil
02/03/2021 14:30h

O balanço foi divulgado nesta segunda-feira (1º) por meio do Boletim da Fiscalização do Abastecimento em Notícias – Balanço Anual 2020

Baixar áudio

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizou 15.106 ações de fiscalização em todo o país em 2020. A ação intensiva resultou na emissão de 2.434 autos de infração, de 588 autos de interdição e de 118 autos de apreensão de bens e produtos.

O balanço foi divulgado nesta segunda-feira (1º) por meio do Boletim da Fiscalização do Abastecimento em Notícias – Balanço Anual 2020.

Petrobras anuncia aumento no valor da gasolina, diesel e gás de cozinha

Aprovada no Senado com alterações, nova Lei do Gás volta para Câmara dos Deputados e deve ser analisada em breve

Os principais fatos infracionais identificados foram o não cumprimento de notificação para atendimento de alguma exigência da agência, seguido da venda de produtos fora das especificações da qualidade e equipamentos ausentes ou em desacordo com a lei. 

Copiar o texto
02/03/2021 13:30h

Governo federal irá investir R$ 4 milhões, com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil

Baixar áudio

A Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), do Ministério da Infraestrutura, autorizou a contratação de obras no aeroporto de Tangará da Serra (MT). Ao todo, R$ 4 milhões do Fundo Nacional de Aviação Civil serão destinados às reformas. O valor total da obra é de R$ 10 milhões, portanto, os 60% que faltam serão compensados pelo estado.

O projeto contempla o recapeamento da pista de pouso e decolagem, mantendo a dimensão em 1.500 x 30 m; a construção de um novo pátio para aeronaves, com mais de 15 mil metros quadrados; além da taxiway – ambos com estrutura de pavimento para jatos de maior porte. Também estão previstas obras de drenagem, sinalização horizontal e vertical, balizamento luminoso, iluminação do pátio, biruta iluminada, PAPI e farol rotativo.

Estatal nuclear lança edital para retomada das obras de Angra 3

Ramal do Agreste promete distribuir água para até 2,2 milhões de pessoas

A previsão é que o edital de licitação seja publicado pelo governo do estado do Mato Grosso em até 45 dias. 

Copiar o texto
02/03/2021 00:00h

O pleito está previsto para o dia 11 de março, por meio eletrônico

Baixar áudio

A data da escolha dos integrantes do Conselho Diretor, do Conselho Fiscal e do Conselho de Representantes Regionais para a Gestão 2021-2024 da Confederação Nacional de Municípios (CNM) não será afetada pelas restrições contra a Covid-19.

O pleito será no dia 11 de março, por meio eletrônico. Poderão votar os representantes legais dos municípios associados há mais de seis meses seguidos. Os entes precisam estar em dia com suas contribuições até 26 de fevereiro.

Melhor cidade de Santa Catarina para se fazer negócios no setor industrial, Joinville pode receber ainda mais investimentos, avalia deputado

Revitalização do sistema de alta tensão de Furnas é lançada

Também poderão votar os atuais membros dos Conselhos Diretor, Político, Fiscal e de Representantes Regionais em dia com suas obrigações sociais.

Copiar o texto
01/03/2021 10:55h

Governo federal estima que licitação ocorra ainda neste semestre

Baixar áudio

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou o edital da faixas de radiofrequência para a prestação de serviços de telecomunicações através do 5G no País. 

O documento será enviado para análise do  Tribunal de Contas da União (TCU), e, depois, retorna à Anatel. O governo federal estima que a licitação ocorra ainda neste semestre.

CNI elabora lista com 25 propostas que contribuem para geração de emprego e renda

No leilão, serão ofertadas quatro frequências. O certame também estabelece compromissos a empresas vencedoras, como por exemplo a realização de investimentos de implementação da tecnologia 4G ou superior em localidades não atendidas. 

Copiar o texto
01/03/2021 00:00h

Debates jurídicos surgem em contexto de negacionismos da pandemia

Baixar áudioBaixar áudio

A chegada das vacinas contra a Covid-19 reacendeu debates sobre a obrigatoriedade da imunização. Mais recentemente, casos de profissionais da saúde que se recusaram a tomar as doses disponíveis levantaram, também, questionamentos sobre possíveis punições trabalhistas. 

Para o advogado Mourival Boaventura Ribeiro, sócio da Boaventura Ribeiro Advogados, há hoje dispositivos legais para penalizar aqueles que se recusam a proteção contra o novo coronavírus. O especialista cita que, em dezembro de 2020, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o Estado pode determinar a obrigatoriedade e impor restrições àqueles que recusarem a imunização, o que dá espaço para que o empregador possa impor ao empregado a obrigação de se vacinar.

“As empresas têm obrigação legal de fiscalizar e exigir o cumprimento das normas sanitárias determinadas pelas autoridades, principalmente no âmbito da própria empresa. Assim, o descumprimento dessas normas é sim passível de punição, que pode ir desde uma advertência disciplinar até rescisão motivada no contrato de trabalho, em uma situação extrema”, diz ele.

Mourival também exemplifica que, no caso dos profissionais de saúde, categoria prioritária na imunização, o gestor pode exigir comprovação da vacinação para condicionar a entrada do empregado ao trabalho. O advogado finaliza argumentando que a Lei 14.019/2020, que estabelece que as empresas devem fornecer máscaras e equipamentos de proteção individual ao trabalhador, também dialoga com o tema, pois “não faz sentido que determinado colaborador recuse tal imunização e coloque em risco a saúde dos demais colegas de trabalho, porque é obrigação daquela propiciar condições de trabalho seguro”.

Consciência coletiva

Marcelo Badaró, enfermeiro do Hospital Brasília, foi imunizado contra a Covid-19 por ser profissional da saúde e reflete que quem recusa a vacina está prejudicando o outro. 

“Além de não estar se cuidando, [quem recusa] não está cuidando do próximo. Essa é uma doença social, precisamos nos cuidar. E o funcionário da saúde tem que estar com a saúde em dia. Se estiver com saúde ruim, como vai dar assistência ao paciente?”

A infectologista Ana Helena Germoglio, do Hospital Águas Claras, ressalta que “a vacina não é e nunca foi uma opção individual”. “O objetivo básico da vacina é conferir proteção contra o vírus de forma a impedir e reduzir a circulação daquele microrganismo no ambiente. A partir do momento em que reduzirmos essa circulação, estaremos protegendo as pessoas que tomaram a vacina e as pessoas que, por algum motivo, não foram elegíveis à vacina em questão”, elucida. 

Especialistas em direito observam essa constatação científica para pontuar que a vacinação é de interesse coletivo, não podendo prevalecer a liberdade individual, o que pode até dar margem para dispensa por justa causa do empregado que se recusa a vacinar. 
 

Copiar o texto
27/02/2021 00:00h

A revitalização será financiada pela Itaipu Binacional, que vai investir cerca de R$ 1 bilhão em cinco anos

Baixar áudio

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta quinta-feira (25) do lançamento da revitalização do sistema de alta tensão de Furnas, associado à usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

A revitalização será financiada pela Itaipu Binacional, que vai investir cerca de R$ 1 bilhão, em cinco anos, para modernizar o sistema de Corrente Contínua de Alta Tensão (HVDC), construído e operado por Furnas, empresa subsidiária da Eletrobras, vinculada ao Ministério de Minas e Energia.

Empresas de iluminação pública poderão receber recursos por meio de debêntures incentivadas

Consumidores de 11 estados vão poder pagar conta de energia por meio do PIX

Em nota, a empresa explicou que a revitalização é considerada estratégica para o Brasil e para o Paraguai, tanto pela garantia de acesso ao mercado brasileiro como pela segurança energética.

 

Copiar o texto
27/02/2021 00:00h

Segundo o resultado da carteira de financiamento habitacional do banco em 2020, foram concedidos R$ 509,8 bilhões para pessoas adquirirem imóveis, superando os R$ 465,1 bi financiados em 2019

Baixar áudio

Mesmo em um ano marcado pela retração econômica global causada pela pandemia da Covid-19, a Caixa voltou a superar a marca anterior em termos de concessão de crédito imobiliário. 

Segundo o resultado da carteira de financiamento habitacional do banco em 2020, foram concedidos R$ 509,8 bilhões para pessoas adquirirem imóveis, superando os R$ 465,1 bi financiados em 2019.

Começa prazo de adesão ao Programa de Regularização Fundiária e Melhoria Habitacional

SP: governo federal entrega moradias a famílias de baixa renda em Praia Grande

As contratações de crédito imobiliário com recursos da poupança (SBPE) evoluíram de R$ 26,6 bi para R$ 53,7 bi no ano passado, repetindo o crescimento superior a 100% que já tinha sido registrado entre 2018.

Copiar o texto