Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Brasil Gestor

Meio Ambiente
05/03/2021 10:50h

Iniciativa visa contribuir para melhoria da biodiversidade a nível municipal ao melhorar a gestão das áreas de conservação

Baixar áudio

Gestores de todo o País têm até a próxima segunda-feira (8) para se inscrever no Programa de Aceleração para Unidades de Conservação Municipais. A iniciativa visa contribuir para conservar a biodiversidade a nível municipal por meio de gestões efetivas e equitativas de áreas protegidas e de outras medidas de conservação. 
 
Podem participar do projeto as cidades que possuam, ao menos, uma Unidade de Conservação Municipal, que pode ser: Parque Natural, Monumento Natural, Área de Proteção Ambiental, Área de Relevante Interesse Ecológico e Florestas Municipais. A unidade deve estar registrada no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (CNUC), ter um plano de manejo e um conselho gestor formalizado.  
 
A iniciativa vai selecionar cinco UCs municipais. Por nove meses, as equipes gestoras dessas unidades vão participar de um programa virtual composto por encontros coletivos e atividades individualizadas. A ação deve começar em março e terminar em dezembro deste ano. 
 
Para mais informações, acesse americadosul.iclei.org.

Parques nacionais recebem cadeiras de rodas adaptadas para trilhas

Aracaju vai receber dez mil mudas nativas pelo programa Cidades+Verdes

Copiar o texto
Educação
05/03/2021 08:00h

Serão investidos R$ 500 milhões para apoiar as prefeituras

Baixar áudio

Buscando fortalecer o regime de cooperação entre estado e municípios mineiros no atendimento educacional, o governo de Minas lançou o projeto “Mãos Dadas”, da Secretaria de Estado de Educação (SEE). A iniciativa terá apoio e incentivo para que as cidades ampliem a oferta dos anos iniciais do ensino fundamental.

Serão investidos R$ 500 milhões para apoiar as prefeituras. O recurso poderá ser utilizado para a construção de escolas, aquisição de mobiliários, execução de obras e reformas, entre outras ações.

MINUTO UNICEF: Por que é importante reabrir as escolas em segurança?

Escolas recebem R$ 62 milhões para garantir água e saneamento básico

O projeto possibilitará a aproximação das decisões pedagógicas e administrativas do município focadas nas necessidades dos alunos de anos iniciais, criando uma unidade pedagógica no ciclo da infância.

Segundo a Secretaria de Estado de Educação, o foco do Estado no ensino médio é garantir melhores resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em Minas.

Copiar o texto
04/03/2021 14:00h

Esse lote será destinado à aplicação da segunda dose em pessoas que já receberam a primeira

Baixar áudio

A remessa de 174,8 mil doses de vacinas CoronaVac, contra a Covid-19, que começaram a ser distribuídas aos municípios gaúchos.  A entrega depende da logística das equipes da Secretaria Estadual da Saúde (SES). Esse lote será destinado à aplicação da segunda dose em pessoas que já receberam a primeira. 

O prazo do esquema vacinal da CoronaVac é de duas a quatro semanas, mas a recomendação no Estado é que seja em 28 dias. A segunda dose da vacina de Oxford/AstraZeneca deve ser aplicada com 12 semanas de intervalo. 

Covid-19: consórcio público para aquisição de vacinas será instalado em março

Todos os idosos da cidade do Rio devem ser vacinados, até o fim de abril, contra Covid-19

Esta é a sexta remessa de vacinas contra o coronavírus enviadas ao estado, que também já recebeu doses do imunizante de Oxford/AstraZeneca. Os dois lotes mais recentes chegaram ao RS na semana passada, no dia 24 de fevereiro, com 84,2 mil doses da CoronaVac e 135 mil da Oxford/AstraZeneca.

Com a nova remessa desta semana, o estado já recebeu 1.098.400 doses, incluindo os dois tipos de vacina. 

Copiar o texto
Política
04/03/2021 11:55h

Receitas primárias foram reestimadas, e ficaram em quase R$ 1,6 trilhão

Baixar áudio

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (3) o parecer das receitas de 2021. O deputado Beto Pereira (PSDB-MS) foi o relator do texto. 

As receitas primárias foram reestimadas, e ficaram em quase R$ 1,6 trilhão. O valor inclui o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e apresenta um aumento de 2,3% ao montante apresentado pelo Poder Executivo em agosto de 2020.

Ipea eleva em 3,7% a projeção de inflação em 2021

O relatório apontou um déficit de R$ 247,1 bilhões na meta fiscal do governo central, o que inclui as contas do Tesouro, Banco Central e Previdência. 

Copiar o texto

Publicação reforça importância sobre investimentos em capital humano e social, inovação, tecnologia e desenvolvimento sustentável

Baixar áudio

O Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados (Cedes) promove na próxima quarta-feira (10), às 17h, o lançamento do livro "Cidades Inteligentes: uma Abordagem Humana e Sustentável".

A publicação reforça que cidades inteligentes são aquelas que investem em capital humano e social, em desenvolvimento econômico sustentável, em inovação e empreendedorismo e na utilização de tecnologias disponíveis para aprimorar e interconectar os serviços e a infraestrutura. 

Punição trabalhista a funcionário que recusa vacina é discutida

O trabalho teve apoio da Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados e foi relatado pelos deputados federais  Francisco Jr (PSD-GO), Angela Amin (PP-SC), Eduardo Braide (Pode-MA) e Haroldo Cathedral (PSD-RR).

Copiar o texto
04/03/2021 11:40h

Tabela com novos valores é divulgada após aumento no preço do diesel superar os 16%

Baixar áudio

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou os novos valores do piso mínimo do frete para o transporte rodoviário de carga, nesta quarta-feira (3). A alteração no preço ocorre após variação no preço do diesel, conforme determinado por lei. 

De acordo com a legislação, quando houver no mercado nacional oscilação no preço do óleo diesel superior a 10%, a ANTT deve publicar uma nova norma com pisos mínimos. 

A tabela apresenta os pisos mínimos para diversos tipos de frete, como por carga, coeficiente de custo e número de eixos carregados. O cálculo apresentado na nota técnica considera um estudo de preços feito pela Agência Nacional do Petróleo, que observou o período entre 22 e 27 de fevereiro. 

Durante esses cinco dias, o valor médio do combustível passou de R$ 3,663 para R$ 4,25, o que representa aumento de 16,03%. 

Ipea eleva em 3,7% a projeção de inflação em 2021

Copiar o texto
04/03/2021 11:30h

Segundo o Ministério da Agricultura, com o valor foi possível apoiar mais de 105 mil produtores de todo o Brasil

Baixar áudio

Mais de R$881 milhões de reais foram aplicados na contratação de apólices de seguros rural no Brasil em 2020. Esse é o resultado consolidado da execução do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), divulgado na última quarta-feira (03) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo o órgão, com esse valor, foi possível apoiar a contratação de 193.470 apólices de seguro rural.

Sebrae elabora orientações para retomada rápida e segura das atividades de pequenos negócios

Dia Mundial da Obesidade é oportunidade para alertar sobre os riscos e falta de informação sobre a doença

Essas apólices foram contratadas por produtores rurais em todas as regiões do país e representam mais de 13,7 milhões de hectares segurados. Além disso, o valor total segurado por essas apólices representa a importância de R$ 45,7 bilhões. Para a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a consolidação do seguro rural é importante para evitar prejuízos ao produtor, por isso precisa se tornar uma das principais ferramentas de gestão de risco disponíveis para o produtor.  

Copiar o texto
04/03/2021 11:20h

Brasil registrou recorde de mortes nesta quarta-feira (3): 1.840 vítimas da Covid-19

Baixar áudio

O Ministério da Saúde informou que tem contratos alinhados para a compra da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19. Além disso, com a aprovação do Projeto de Lei nº 534/2021 pela Câmara dos Deputados, a pasta oficializou intenção de adquirir 138 milhões de doses das vacinas da Pfizer e da Janssen. 

A proposta autoriza que o governo federal, estados e municípios assumam riscos de indenização de cidadãos em caso de efeitos adversos das vacinas. Essa era uma das exigências da Pfizer e que vinha travando as negociações com o Ministério da Saúde. 

Covid-19: consórcio público para aquisição de vacinas será instalado em março

Governos estaduais adotam novas restrições contra a Covid-19

Em documento publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (3), o governo prevê a dispensa de licitação na compra. Assim, ela será feita diretamente com as empresas. O governo federal pretende comprar 100 milhões de doses da Pfizer e 38 milhões junto a Janssen. 

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a expectativa é de que as doses estejam disponíveis para aplicação na população a partir de maio. Ontem, o Brasil registrou 1.840 mortes pela Covid-19, o maior resultado para um dia desde o início da pandemia.

Copiar o texto
04/03/2021 10:40h

Distribuição aos municípios começa na quinta-feira (4) e vai contemplar idosos 78 anos ou mais

Baixar áudio

O Ministério da Saúde enviou uma nova remessa com 28.800 doses da vacina Coronavac ao estado de Alagoas. Os imunizantes chegaram pelo Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió. A distribuição aos municípios tem início hoje (4) e ocorre por meio das Centrais de Distribuição, localizadas na capital e na cidade de Arapiraca. 

As Secretarias Municipais de Saúde devem solicitar as vacinas e os insumos, pelo Sistema de Informações de Insumos Estratégicos, e agendar a retirada diretamente com as Centrais de Distribuição de Maceió e Arapiraca, pelo e-mail redefrioalagoas@gmail.com.

A nova remessa deve contemplar as pessoas com 78 anos ou mais – o que representa pouco mais de 10 mil alagoanos. Segundo o governador de Alagoas, Renan Filho, as novas doses também darão continuidade na vacinação dos profissionais de saúde.

Sebrae lança nova campanha para incentivar retomada segura da economia

Governos estaduais adotam novas restrições contra a Covid-19

Com o novo lote, Alagoas totaliza 228.860 doses de imunizantes contra a Covid-19 disponibilizados para a população. Desde janeiro, 99.303 pessoas já receberam a primeira dose. Em fevereiro, a Secretaria de Estado de Saúde iniciou a aplicação da segunda dose nos profissionais de saúde, dos quais 8.401 já foram contemplados.

Copiar o texto
04/03/2021 10:20h

Entre outros pontos, o texto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal

Baixar áudio

O Projeto de Lei que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) foi aprovado nesta quarta-feira (3) pela Câmara dos Deputados. A matéria é um substitutivo da relatora, deputada Renata Abreu (PODE-SP). Agora, o texto será enviado ao Senado.

Entre os pontos previstos no PL 5638/20, um prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal. A matéria também estabelece outras medidas para compensar a perda de receita ocasionada pela pandemia do novo coronavírus.

Bolsonaro sanciona, com vetos, lei que diminui efeitos da pandemia no setor elétrico

Trabalhadores reclamam do aumento das passagens de ônibus do Entorno do DF

O intuito da proposta é beneficiar empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos; e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, entre outros.

As companhias do setor também devem ter alíquota zero do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses e a extensão do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) até 31 de dezembro de 2021.

Copiar o texto