;

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

16/04/2021 20:00h

Reajuste segue a projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), mas não terá aumento acima da inflação

Baixar áudio

O Ministério da Economia anunciou que o salário mínimo de 2022 será de R$ 1.147, acima do valor atual de R$ 1.100, representando uma alta de 4,27%. O reajuste, no entanto, não terá aumento acima da inflação, apenas seguirá a projeção de 4,3% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). 

Até 2019, o reajuste do salário mínimo seguia uma fórmula que previa o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos atrás somado à inflação oficial do ano anterior. Desde 2020, porém, o reajuste passou a seguir apenas a reposição do INPC.

O valor do salário mínimo estabelecido para 2022 ainda pode sofrer alterações. Neste ano, essa quantia deveria ser de R$ 1.102, após o Índice Nacional de Preços ao Consumidor encerrar 2020 em 5,45%, mas o governo ainda não incorporou a diferença de R$ 2. Caso isso não ocorra até o fim de 2021, ele será incorporado ao montante de 2022. 

Segundo a pasta, cada aumento de R$ 1 no salário mínimo tem impacto de aproximadamente R$ 315 milhões no orçamento. Como haverá um aumento de R$ 47 no próximo ano, a despesa extra calculada chega a quase R$ 15 bilhões.

Copiar o texto
Agronegócios
16/04/2021 12:30h

O pagamento integral do benefício será realizado em parcela única, em decorrência das medidas de enfrentamento da propagação da pandemia de Covid-19

Baixar áudio

Em portaria publicada no Diário Oficial da União, a Secretaria de Política Agrícola, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), autorizou o pagamento do benefício Garantia-Safra aos agricultores de 27 municípios, que aderiram na safra 2019/2020.

O pagamento integral do benefício será realizado em parcela única, em decorrência das medidas de enfrentamento da propagação da pandemia da Covid-19. Os valores serão creditados a partir deste mês, nas mesmas datas definidas pelo calendário de pagamento de benefícios sociais da Caixa Econômica Federal.

Registro de 39 defensivos agrícolas genéricos é publicado pelo Diário Oficial da União

Mapa divulga lista de produtos para agricultura familiar com descontos em abril

Cabe ao agricultor familiar consultar o seu cadastro de inscrição no sistema informatizado de gerenciamento do Garantia-Safra, disponibilizado no site do MAPA na internet. A consulta deverá ser realizada pelo agricultor familiar dentro do prazo de 30 dias.

Confira a lista dos municípios:

AL - Canapi

AL - Girau do Ponciano

AL - Olho D'Água das Flores

AL - Ouro Branco

AL - Piranhas

AL - Jacaré dos Homens

AL - Palestina

BA - Ibiassucê

BA - Pindaí

CE - Itatira

CE - Marco

CE - Massapê

CE - Moraújo

MG - Itacambira

PB - Araruna

PB - Cacimba de Dentro

PE - Betânia

PE - Petrolândia

PE - Itaíba

PE - Lajedo

PE - Manari

PE - Serra Talhada

SE - Aquidabã

SE - Gararu

SE - Itabi

SE - Poço Redondo

SE - Porto da Folha

 

Copiar o texto
16/04/2021 11:00h

Os interessados podem consultar pela página do Sisu na internet e a matrícula poderá ser realizada a partir da próxima segunda-feira (19)

Baixar áudio

Nesta sexta-feira (16) o Ministério da Educação (MEC) divulga o resultado do processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do primeiro semestre de 2021. Os interessados podem consultar pela página do Sisu na internet e a matrícula será realizada a partir da próxima segunda-feira (19) até sexta-feira (23), em dias, horários e locais de atendimento definidos por cada instituição de ensino.

“Dia Nacional da Educação Profissional é uma forma de valorização do ser humano no mundo do trabalho”, destaca senador Flávio Arns

Covid-19: Saiba a forma correta de usar a máscara

O processo seletivo do Sisu referente à primeira edição de 2021 vai ser feito em uma única chamada. Quem não conseguiu uma vaga pode participar da lista de espera. O estudante deve manifestar interesse por meio da página do Sisu na internet, a partir de hoje (16) em apenas um dos cursos para o qual optou por concorrer.

Quem foi selecionado na chamada regular em uma de suas opções de vaga não pode participar da lista de espera, independentemente de ter realizado a matrícula na instituição. Os procedimentos para preenchimento das vagas não ocupadas na chamada regular serão definidos em edital próprio de cada instituição participante. O site do Sisu é https://sisualuno.mec.gov.br/

Copiar o texto
16/04/2021 10:50h

O preço do quilo do frango congelado é de R$ 6.08, em São Paulo, aumento de meio por cento, no dia.

Baixar áudio

O preço da arroba do boi gordo está estável, nesta sexta-feira (16), em São Paulo, comercializada a 319,40. Em Goiânia, a arroba do boi gordo é vendida a R$ 294,50. No Triângulo Mineiro a cotação da arroba do boi gordo está em R$ 300,50.

O preço do quilo do frango congelado é de R$ 6.08, em São Paulo, aumento de meio por cento, no dia. O quilo do frango resfriado também teve elevação de meio por cento sendo comercializado, em São Paulo, a R$ 6,27. 

A carcaça suína especial é vendida em São Paulo a R$ 10,61 e registra estabilidade nos preços, no dia.  O quilo do animal vivo é comercializado a R$ 7,31, em São Paulo, a R$ 6,55 no Paraná, e R$ 6,99, em Minas Gerais. Os valores são do Canal Rural e Cepea. 
 

Copiar o texto
16/04/2021 10:45h

O preço do quilo do açúcar cristal teve aumento de quase um por cento, nesta sexta-feira (16), vendido a R$ 107,05, em São Paulo

Baixar áudio

A saca do café arábica é comercializada a R$ 742,82, em São Paulo, nesta sexta-feira (16). O café robusta teve queda de preço, de quase um por cento, sendo comercializado a R$ 452,88, também em São Paulo. 

O preço do quilo do açúcar cristal teve aumento de quase um por cento, nesta sexta-feira (16), vendido a R$ 107,05, em São Paulo. O quilo do açúcar bruto é comercializado a R$ 115, em Recife, R$ 109 em Maringá Paraná. 

O preço da saca de 60 quilos do milho é comercializada a R$ 97,64, em São Paulo. Em Erechim, Rio Grande do Sul, a saca do milho é vendida a R$ 97. Em Rio Verde, Goiás, a saca do milho é comercializada a R$ 87. Os valores são do Canal Rural e Cepea. 

Copiar o texto
Brasil
16/04/2021 09:30h

O julgamento era sobre recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a decisão do ministro Edson Fachin, que anulou as condenações inerentes aos casos do triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia

Baixar áudio

A decisão que anulou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi mantida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por 8 votos a 3. O julgamento era sobre recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a decisão do ministro Edson Fachin, que anulou as condenações inerentes aos casos do triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia.

As condenações foram proferidas pelo ex-juiz Sérgio Moro e pela juíza Gabriela Hardt. Fachin, que é o relator do caso, decidiu, no dia 8 de março, que a 13ª Vara Federal em Curitiba não tinha competência legal para julgar as acusações. Com isso, Lula não tem mais restrições na Justiça Eleitoral e voltou a ser elegível.

TSE prevê compra de 176 mil urnas eletrônicas para eleições de 2022

“Reforma Tributária deve simplificar pagamento de impostos no Brasil”, afirma professor de Direito Tributário Rodolfo Tamanaha

O ministro Alexandre de Moraes também decidiu por declarar a incompetência da 13ª Vara. No entanto, ele entendeu que os casos devem ser destinados à Justiça Federal em São Paulo, e não em Brasília, como ficou consignado na decisão de Fachin.

Por meio de nota, os advogados de Lula disseram que o STF proferiu uma “decisão histórica”. A defesa afirmou, ainda, que a incompetência da 13ª Vara Federal em Curitiba é defendida desde 2016.

 

Copiar o texto
16/04/2021 00:00h

É preciso ficar atento à qualidade da máscara, para que ela realmente proteja contra a Covid-19

Baixar áudioBaixar áudio

O Brasil ultrapassou o número de 358 mil mortes por causa da Covid-19 e mais de 13 milhões de pessoas que ficaram doentes pela doença. Com a disseminação do coronavírus por todos os estados do país, o uso de máscaras é uma forma de reduzir as chances de contaminação pela doença.

A grande procura pelo equipamento de proteção individual nas farmácias e lojas especializadas, fez com que os modelos produzidos industrialmente com materiais específicos e descartáveis ficassem escassos no mercado, mesmo para os profissionais de saúde.

Por conta do aumento das dúvidas sobre a correta utilização das máscaras de proteção, qual o melhor tecido ou material de fabricação e como funciona o reuso da máscara, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) desenvolveu um documento normativo de referência para orientar a sociedade.

Saiba como usar a máscara para evitar a Covid-19



A ABNT PR 1002/2020 contém recomendações de fabricação, design, desempenho e uso para as máscaras de proteção respiratória de uso não profissional, que podem ser reutilizáveis ou descartáveis. De acordo com o presidente da ABNT, Mario William Esper, as máscaras de proteção respiratória de uso não profissional podem ser produzidas a partir de diversos tecidos e disponibilizadas em diferentes formas. É recomendado atentar-se à qualidade, bem como aos requisitos mínimos de filtração e respirabilidade do produto.

“Temos alguns tipos mais utilizados para prevenir contra a Covid-19. As mais simples e eficazes, quando usadas corretamente, são máscaras cirúrgicas e a não profissional de tecido ou malha. Mas é preciso tomar cuidado para não escolher máscaras com respirador e que permita a entrada de ar, pois esse ar pode estar contaminado”, afirmou Mario Esper.

 

 

Além disso, as máscaras devem ser utilizadas pela população no dia a dia, com objetivo de proteger, evitando a contaminação pelo vírus da Covid-19. Mas não adianta apenas ter a máscara, é preciso fazer o uso da forma correta para que ela seja eficaz na proteção da pessoa. E é isso o que explica o médico infectologista, Francisco Bernardino, chefe da Unidade de Vigilância em Saúde do Hospital Universitário Lauro Wanderley, que faz parte da Rede Ebserh, em João Pessoa (PB).


“A forma correta de utilizar as máscaras, é sempre proteger de maneira completa a boca e o nariz. E na medida do possível evitar o contato com a superfície externa dessa máscara, que provavelmente é a parte que fica contaminada. É importante sempre evitar esse contato das mãos com a superfície externa. E, se porventura, acontecer esse contato deve-se higienizar as mãos com água e sabão ou álcool 70%”, destacou o profissional de saúde.   

É importante lembrar que a utilização de máscara não invalida a necessidade das ações de distanciamento social e a adoção de medidas de proteção e higiene recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Copiar o texto
15/04/2021 12:45h

ANS alterou diretriz para agilizar realização do RT-PCR, quando houver solicitação e cumprimento dos requisitos

Baixar áudio

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) alterou a Diretriz de Utilização (DUT) para realização do exame Pesquisa por RT-PCR, utilizado para o diagnóstico da Covid-19. Desde a entrada em vigor do novo Rol de Procedimentos, no dia 01/04, as solicitações médicas que atendam às condições estabelecidas na DUT devem ser autorizadas pelas operadoras de planos de saúde de forma imediata. A medida busca agilizar a realização desse tipo de exame, considerado o mais eficaz para identificar e confirmar o vírus da Covid-19 no início da doença.    

Até então, a diretriz para realização do exame não tinha essa exigência. Com isso, os planos de saúde poderiam demorar até três dias úteis para garantir o atendimento. 

Covid-19: Falta de ar, o que fazer?

O que fazer após contato com pessoa com Covid?

O exame RT-PCR tem cobertura obrigatória para os beneficiários de planos de saúde na segmentação ambulatorial, hospitalar ou referência.

Além do RT-PCR, os planos de saúde também são obrigados a cobrir os testes sorológicos, ou seja, aqueles que detectam a presença de anticorpos produzidos pelo organismo após a exposição ao novo Coronavírus.
 

Copiar o texto
15/04/2021 12:15h

A maioria das novas companhias, ou seja, 79%, são microempreendedores individuais, totalizando a abertura de 2,7 milhões de MEIs

Baixar áudio

Dados do levantamento da Serasa Experian apontam que em 2020 foram abertas 3,3 milhões de novas empresas. Com isso, houve aumento de 8,7% em comparação com 2019. O número foi o maior desde 2011, quando iniciou a série histórica da Serasa.

A maioria das novas companhias, ou seja, 79%, são microempreendedores individuais, totalizando a abertura de 2,7 milhões de MEIs.

O segmento de alimentação representou 9,7% do total de empresas abertas, tratando-se do ramo com maior número de novas companhias. Na sequência aparece o setor de confecções, com 6,2% do total, e o de reparos e manutenção, com 6,1%.

Novos prazos devem possibilitar entrega de 44,6 mil moradias do Minha Casa, Minha Vida

Fundo de Participação dos Municípios aumenta 17% no primeiro trimestre de 2021

O maior crescimento foi notado na região Norte do País, que registrou 20,9% de aumento em relação a 2019, com o surgimento de 174,5 mil novos empreendimentos. No Centro-Oeste a expansão ficou em 13,3%, enquanto no Sul a taxa foi de 11,5%.

 

Copiar o texto
Agronegócios
15/04/2021 08:28h

No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial teve salto de 0,47% e o produto é negociado a R$ 10,61

Baixar áudio

A cotação da arroba do boi gordo começou a quinta-feira (15) com alta de 1,04% e o produto é negociado a R$ 320 em São Paulo. Em Goiânia, o produto é vendido à vista a R$ 294,50. Já em Barretos e Araçatuba, em São Paulo, a arroba é comercializada a R$ 310,50.

O preço do quilo do frango congelado teve elevação de 0,50% e o produto é vendido a R$ 6,05. O preço do quilo frango resfriado, por sua vez, registou aumento de 0,16% e a mercadoria é comercializada a R$ 6,24.

No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial teve salto de 0,47% e o produto é negociado a R$ 10,61. Em Minas Gerais, o suíno vivo é vendido a R$ 6,99. No Paraná, o produto é comercializado à vista a R$ 6,48. Os valores são do Canal Rural e Cepea.


 

Copiar o texto